a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 646, referente ao período de 19 a 25 de novembro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 2 de setembro de 2017

MEMÓRIAS DE SÃO JOSÉ DA LAJE - Circo, nostalgia e poesia


          



        A minha amiga Eliane Aquino, jornalista,  tem ótimas recordações dos circos do passado. Diz ela: "Na minha infância, circo sempre era uma diversão, mas a parte mais interessante para mim sempre foi a encenação dos dramas, peças teatrais improvisadas como último ato da noite. Um desses dramas, apresentado pela maioria dos circos, provocava no público uma interação emotiva muito grande. Coração de mãe tinha como enredo a história de um homem, coagido por uma mulher, que matava e arrancava o coração da própria mãe para presentear a esposa.

        Outra conterrânea, minha ex-professora de Português e Miss São José da Laje 1965, Josenira Degroot (Josenira de Albuquerque Silva) afirma: "Lembro-me que uma vez participei de uma dramatização improvisada no circo. Fugi de casa naquele domingo à tarde e fui assistir ao espetáculo. Fui carimbada para ter a permissão de assistir gratuitamente ao espetáculo noturno. Resultado: contei para minha mãe, levei uma surra e fui obrigada a deitar-me mais cedo do que de costume. Morro de saudades dessa coragem que hoje não tenho mais.” 

     Mabel Rôse Cavalcanti, de quem fui colega no Ginásio São José, confessa: "
Quanta saudade que eu sinto dos circos da minha infância.Tinha circo que era armado em frente a nossa casa. Eles pediam as poltronas lá de casa emprestadas e a gente tinha direito a entrada. Recordações maravilhosas.
       Meu primo José Paulo de Melo Lima afirma: "Um circo que marcou minha infância foi o "Jota Mariano", instalado em São Jose da Laje no final dos Anos 50. Ficou marcado até hoje na minha memória." 

    Uma pena que as crianças de hojeencantadas com jogos eletrônicos, não sentirão um dia a suave nostalgia e a doce poesia que hoje moram nos corações dos meninos e meninas da minha geração. 
         
----------

Daslan Melo Lima, memórias de São José da Laje, a cidadezinha alagoana onde nasci.         
------------
*****


O CIRCO

José Maria de Mattos, arquiteto radicado em Maceió, AL




          Todas as vezes que chegava um circo no interior, ou mais precisamente em São José da Lage, ficávamos aguardando o primeiro dia de espetáculo, porque era nesse dia que saia o Palhaço "perna de pau" nas ruas, no período vespertino, anunciando o referido espetáculo.
         Os garotos de menor ou quase nenhum poder aquisitivo, ficavam horas e horas na porta do circo a fim de acompanharem o Palhaço para poder ter a sua entrada na casa garantida. Depois, é claro, de ajudar a divulgar o espetáculo circense noturno, na volta eram marcados no pulso com uma tinta e isso era a prova de que participaram da caminhada. Você lembra disso?

Palhaço: Hoje tem espetáculo?
Galera: Tem sim senhor!
---------
Palhaço: 8 horas da noite?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: Tem trapezista?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: Tem malabarista?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: E arrocha negrada!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um pouquinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um bocadinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Ô raio, ô sol, suspende a lua.
Galera: Olha o palhaço no meio da rua.
---------
Palhaço: Hoje tem espetáculo?
Galera: Tem sim senhor!
---------
Palhaço: 8 horas da noite?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: Tem malabarista?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: Tem rumbeira?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: E arrocha negrada!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um pouquinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um bocadinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Três pimenta num dá um molho.
Galera: Cabeça de nêgo só tem piolho.
----------.
Palhaço: Hoje tem espetáculo?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: 8 horas da noite?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: Tem equilibrista?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: Tem cantores?
Galera: Tem sim senhor!
----------
Palhaço: E arrocha negrada!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um pouquinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um bocadinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Pipoca, amendoim torrado.
Galera: Carreguei tua mãe num carrinho quebrado.
----------
Palhaço: E arrocha negrada!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um pouquinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!
----------
Palhaço: Mais um bocadinho!
Galera: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!

***** 

Nenhum comentário: