a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 632, referente ao período de 13 a 19 de agosto de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 26 de outubro de 2013

VENDEDORES DA SORTE E DAS ILUSÕES


VENDEDORES DA SORTE E DAS ILUSÕES - No sábado quente, no centro de Goiana, PE, um quarteto fatura um dinheiro extra fazendo propaganda dos sorteios da promoção “Pernambuco da Sorte”. Com gestos teatrais e maquiagem forte, viram os olhos, saltam, dão risadas, fazem graça. Imagino como seria minha vida se, para sobreviver, tivesse de arrancar risos de alguém. Passaria necessidades, sem dúvida.  ***** Quarteto guerreiro, penso com meu botões. Já estava voltando para Timbaúba, mas contornei o quarteirão e pedi licença para fazer uma foto ao lado destes heróis anônimos, vendedores da sorte e das ilusões. ***** Daslan Melo Lima


Prometi ao pessoal que faria propaganda do seu talento. JN Cênica, telefones para contato: (81) 9238.2121 (Claro) e (810 8785.3039 (Oi).

*****

AS NUVENS CHORARAM POR MIM

Daslan Melo Lima

           

      Com saudades de sua amada Goiana, Pernambuco, direto do frio de São Paulo, onde lutava contra um câncer, ele assim escreveu no dia 27 de agosto, na sua página no Facebook: “Quero o calor da
 minha terrinha!
       Na cinza manhã da sexta-feira, 25, aos 31 anos de idade, antes do Verão chegar, o meu amigo Assuero Alves da Silva Neto foi convocado por DEUS para uma nova missão em outra dimensão.    
     Enquanto seu espírito, livre e leve, já estava a caminho dos bons mundos invisíveis, seu corpo físico vinha de São Paulo para ser sepultado no calor de sua terrinha. 
      Enquanto digitava esta crônica, lá fora a chuva caía. Foi melhor assim, as nuvens choraram por mim. 


*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

FATOS EM FOCO
----------
----------


        

AS MENINAS DA PRAÇA - Era domingo, abençoado domingo de Primavera, quando ex-alunas da Escola Santa Maria se encontraram no restaurante A Praça, na Praça Jáder de Andrade, esquina com o educandário onde viveram alguns dos mais belos momentos de suas vidas. 





Era domingo, abençoado domingo de Primavera,  quando uma delas, embora sorrindo, disfarçou as lágrimas  e em silêncio cantou com o Vento o refrão de uma velha canção dos anos 60: "A mesma praça, o mesmo banco, as mesmas flores, o mesmo jardim, / tudo é igual, mas estou triste, porque não tenho você perto de mim."

----------

D. GLORINHA, 88 ANOS - No domingo, 13 de outubro, D. Glorinha celebrou  88 anos de idade. Seus filhos Tranquelino, Teotônio e Ana Glória trouxeram a grande dama do Recife para uma visita sentimental a Timbaúba.  No roteiro, a Cruz do Caboclo e, na volta para a capital, uma pausa em Buenos Aires, na praça onde existe um busto de Antônio Gomes de Araújo Pereira,  tio de Tranquelino.
----------

VITÓRIA FAUSTA, OS 70 ANOS DE UMA DIVA TIMBAUBENSE - A Firenze, no Recife, foi cenário de uma das mais belas festas de aniversário de 2013, a da timbaubense Vitória Fausta, Miss Congresso 1960.  ***** A propósito, a revista TIMBAÚBA EM FOCO está circulando com uma matéria especial sobre esta diva dos anos 60. Enquanto isso, continua on-line a Sessão Nostalgia a ela dedicada, http://passarelacultural.blogspot.com.br/2009/09/sessao-nostalgia-vitoria-fausta-miss.html








*****

MEMORIA TIMBAUBENSE 



Escola Santa Maria - Festival de Ginástia Rítmica, final dos anos 60 - Em pé, da esquerda para a direita, Clemens Carvalho, Ana Maria Guerra, Maria Eunice Dias de Medeiros (Nicinha Dias), Lourdes Coutinho, Lucilza Barboza (in memória), Marlene Vasconcelos Carvalho e Maria do Carmo Lima. Sentadas, na mesma ordem, Maria Florize Albuquerque Barbosa, Gilda Gouveia (in memória), KêniaTavares, Sonia Regis e Edileuza Pedroza. ***** Foto: Acervo de Nicinha Dias
*****

ROTEIRO POÉTICO DE TIMBAÚBA



SAUDADES DO AZUL - O marrom do Rio Capibaribe Mirim,  lá na frente, ao se misturar com o azul do Oceano Atlântico, ficará também azul, com saudades do azul do céu timbaubense. - Daslan Melo Lima. ***** Foto: Jorge Moura.

*****

SESSÃO NOSTALGIA - UM MENINO GRANDE POR ONDE ANDOU MARIA OLÍVIA REBOUÇAS CAVALCANTI, MISS BRASIL 1962

Daslan Melo Lima

PRÓLOGO


         

      Eu já comentei várias vezes que a minha paixão pelas Misses teve inicio quando criança, em São José da Laje, a cidadezinha alagoana onde nasci. Lembro-me da tia Maria da Soledade Lima e Silva absorvida com a leitura da O Cruzeiro, enquanto outras pessoas ao redor aguardavam a sua vez de ler a revista mais importante do Brasil, com tiragem semanal de 500 mil exemplares. Minha tia dizia: “Não gostei muito dela”. Alguém comentava: “Eu gostei”. Outra opinava: “A do ano passado era mais bonita”. Aproximei-me e quis saber que história era aquela. O assunto era a moça da capa, a baiana Maria Olívia Rebouças Cavalcanti, Miss Brasil, em fotos de Indalécio Wanderley, posando na escadaria da Igreja do Santíssimo Sacramento do Passo e no Cais dos Saveiros. A partir daí, a imagem da bela Miss Brasil 1962 passou a ocupar todos os meus pensamentos. Com Maria Olívia, minha namorada inacessível, teve início minha compulsão para acompanhar os concursos e colecionar reportagens sobre as misses. Abro um parênteses aqui para informar que conto isso com detalhes na minha primeira Sessão Nostalgia, disponível neste link: http://passarelacultural.blogspot.com.br/2012/08/sessao-nostalgia_18.html .


     Ir a Salvador e tirar uma foto na escadaria da Igreja do Passo sempre foi um dos maiores sonhos da minha vida, um presente que o Daslan-poeta poderia ter dado ao Daslan-menino há muito tempo, mas que foi deixado para depois, sempre para depois. Estive na capital da Bahia recentemente e no ensolarado domingo, 13, tendo como cicerone o meu amigo Roberto Macêdo, fiz um city-tour inesquecível. Na semana passada, abordei o nosso encontro com Martha Vasconcellos, Miss Universo 1968. Esta é a segunda e penúltima crônica inspirada no passeio com o Roberto, onde dou ênfase à visita à famosa escadaria, mas antes tem a casa colonial de Genaro de Carvalho, onde minha deusa posou para a capa de outra publicação nacional, a Quatro Rodas.
__________

     NA CASA DE GENARO CARVALHO

        

      

      O baiano Genaro Antônio Dantas de Carvalho (1926-1971) foi tapeceiro, pintor e  desenhista. A capa da revista Quatro Rodas de setembro de 1962 mostra Maria Olívia na frente da casa colonial onde morou o famoso artista, posando junto do carro mais antigo do Brasil, um Clement 1895. Para quem quiser saber mais detalhes sobre o veículo, solicito clicarem depois  no link    http://passarelacultural.blogspot.com.br/2011/10/sessao-nostalgia_22.html , já que agora vocês vão conferir as fotos que o Roberto Macêdo fez de mim na frente do belo imóvel e em seguida na Igreja do Passo.


-----
-----

______

       NA ESCADARIA DA IGREJA DO PASSO

      Após caminhar por ruas tranquilas, estreitas e históricas, eu e Roberto Macêdo chegamos à escadaria da Igreja do Santíssimo Sacramento do Passo, ou simplesmente Igreja do Passo, construída em 1736.  “Uma imagem vale mais que mil palavras”, disse Confúcio. Desnecessário colocar legendas nas fotos abaixo.

-----
-----
-----
-----
-----
-----
-----
-----
 
-----

EPÍLOGO


     
      A escadaria da Igreja do Passo foi cenário místico e mágico do filme O Pagador de Promessas, dirigido por Anselmo Duarte, baseado no texto de Dias Gomes, Melhor Filme do Festival Internacional de Cannes de 1962 e indicado no ano seguinte para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.  Uma placa na parede faz referência ao fato. 



      Antes de deixar o local, silenciosamente agradeci a DEUS mais uma vez pela graça de estar ali e afixei num recanto invisível uma placa imaginária com este dizeres:  Neste local, Maria Olívia Rebouças Cavalcanti, Miss Bahia, Miss Brasil 1962, quinta colocada no Miss Universo, posou para a capa da revista O Cruzeiro, despertando no menino  Daslan Melo Lima sua paixão pelas Misses. Paixões são paixões, simplesmente paixões, não se explicam”.

*****

sábado, 19 de outubro de 2013

É BOM A GENTE NÃO IR À BAHIA, PORQUE SE FOR FICA QUERENDO FICAR

Olá, amigos e leitores, estou de volta à PASSARELA CULTURAL. Dei de presente ao menino que existe em mim um presente que há muito tempo ele desejava ganhar: uma viagem a Salvador, Bahia. ***** O Daslan-menino esteve na capital baiana acompanhado do Daslan-poeta. ***** Captei mil impressões positivas na mística e mágica primeira capital do Brasil. Fluiram mil inspirações. Algumas serão externadas em crônicas e outras ficarão guardadas na minh'alma e no caderno azul das coisas que me são caras. ***** Uma bela canção da dupla Tom & Dito diz assim: "É bom a gente não, não ir à Bahia, porque se for fica querendo ficar, fica querendo ficar na Bahia, fica querendo ficar..." Se o destino me colocasse na parede exigindo que eu saísse de Timbaúba e que deveria escolher uma outra cidade para viver o resto da vida, que não fosse São José da Laje e Recife, eu escolheria Salvador. ***** Um abraço a  todos e dias iluminados, poeticamente e espiritualmente iluminados.  - Daslan Melo Lima.

*****

SEMPRE O IMPREVISÍVEL CORAÇÃO

Daslan Melo Lima

           
     Maria da Soledade Araújo, ou simplesmente D. Maria, embarcou para a Grande Viagem na quinta-feira, 17. O inesperado Trem chegou antes da Primavera terminar. 
           Faz um mês que passei um dia de domingo em sua casa e ela estava bem, apesar de conviver com problemas de saúde ligados ao coração. Esposa de Manoel Joaquim de Araújo, o Mané Barbeiro, uma das figuras populares mais queridas de Timbaúba, Dona Maria era mãe do meu amigo José Antônio, o Toinho Bicudo, que se foi na noite de 14/05/2011, vítima também do coração, sempre o imprevisível coração. D. Maria nunca mais foi a mesma depois da morte de Toinho, pois teve de aprender a conviver com o exercício diário de administrar a ausência física do filho amado.       
      Deus convocou D. Maria para uma nova missão em outra dimensão. Peço a Deus que, em alguma estação da eternidade, o Trem da Grande Viagem faça uma pausa para ela abraçar Toinho, dando equilíbrio ao seu coração, sempre o imprevisível coração,  a semear amor, paixão, ilusão e desilusão.        

      
____
Timbaúba, PE, 19/10/2013.

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - TONY BARBOZA, NA PRIMAVERA OU EM QUALQUER DAS ESTAÇÕES

 LUTO - Timbaúba, segunda-feira, 21/10/2013

TONY - A Princesa Serrana, amanheceu perplexa. Ao despertarmos para a labuta de uma nova segunda-feira, eis que uma notícia triste foi tomando conta de todos: a morte de Antônio Barboza dos Santos, o Professor Tony, gestor da EREMT-Escola de Referência em Ensino Médio de Timbaúba, vítima de refluxo esofágico. 
      Perdoe-me, Senhor do Universo, mas um educador não deveria morrer num outubro ensolarado assim, com tanto ainda a fazer para a construção de um mundo melhor. O que consola é a suposição que o Senhor convocou o Tony para outra dimensão mais carente do que este Planeta Terra, a fim de lá ensinar como se deve amar e educar. - Daslan Melo Lima
_____


      Tony Barbosa, gestor da EREMT desde 2006, era graduado em Licenciatura em Matemática (UPE), Especialista em Ensino de Matemática (UFPE) e Mestre em Estatística (UFPE). O sepultamento do corpo do professor Tony será realizado amanhã, terça-feira, no cemitério de Santa Cruz, saindo às 16h da central de velórios da Rosa Master. 
----------
LUTO - Timbaúba, terça-feira, 22 de outubro de 2013


NA PRIMAVERA OU EM QUALQUER DAS ESTAÇÕES - O céu timbaubense desta terça-feira amanheceu combinando com a melancolia que tomou conta da cidade desde ontem de manhã, com a noticia da morte do professor Tony Barboza, 47 anos de idade, gestor da EREMT-Escola de Referência em Ensino Médio de Timbaúba. Depois do meio-dia, clareou o tempo. Era a natureza dando lições da incerteza que norteia nossa caminhada no planeta Terra. 
      



      Foi um dos maiores cortejos fúnebres da história timbaubense. Sobre um veículo, jovens entoavam canções populares adequadas ao momento e hinos religiosos. Lágrimas e aplausos se misturavam ao som do refrão da música “Amigos para sempre”.  “Amigos para sempre é o que nós iremos ser, / na primavera ou em qualquer das estações, / nas horas tristes, nos momentos de prazer, / amigos para sempre...” 
      Tony embarcou no imprevisível Trem da Grande Viagem antes da Primavera terminar, antes do Verão chegar, mas em qualquer das estações seu nome será uma legenda de amor à educação, para sempre. ***** Daslan Melo Lima.

*****



SESSÃO NOSTALGIA – Martha Vasconcellos, Miss Universo 1968, um selo de Deus

Daslan Melo Lima


          “Daslan, tô saindo de casa. Vamos iniciar um dos dias mais inesquecíveis da sua vida. Da minha também! Abraço.” O relógio marcava 08h30min da ensolarada manhã baiana do domingo, 13, quando acessei minha página no Facebook e li essa mensagem enviada às 08h04min por Roberto Macêdo. Foi a minha primeira viagem a Salvador e eu estava no Hotel Bahiamar, aguardando a chegada do meu amigo que estava disposto para  me mostrar a cidade. Eu já tinha feito um city-tour no dia anterior com o guia do grupo da minha excursão,  mas nada como a expectativa de um passeio tranquilo, ao sabor das vivências de um jornalista profissional em sintonia com a minha visão de poeta e fã de concursos de Misses. Nosso passeio será contado em três crônicas semanais. Esta é a primeira.

MARTHA VASCONCELLOS, MISS UNIVERSO 1968, UM SELO DE DEUS

       Depois de um giro fantástico pelo famoso Pelourinho, Roberto dirigiu-se a um edifício localizado em área nobre da cidade informando que estava indo ao encontro de um amigo que iria almoçar conosco. Subi com ele no elevador e em determinado andar Roberto tocou a campainha. Se o meu coração não fosse tão saudável como é, minha saúde teria sofrido um grande impacto. Quando meu amigo tocou a campainha, quem abriu a porta foi Martha Vasconcellos, Miss Bahia, Miss Brasil e Miss Universo 1968. Não há nenhuma palavra na língua portuguesa ou em outra qualquer que possa exprimir o meu sentimento e minha emoção. Riso e choro deram as mãos, mas ficaram travados na garganta. Bela, tranquila, Martha mostrou-me sua residência e parte do seu acervo ligado ao seu reinado de beleza e em seguida fomos almoçar no Restaurante Soho, em Marina Bahia.



Martha Vasconcellos mostrando várias homenagens emolduradas num recanto especial do seu apartamento.
----------
Martha Vasconcellos com a sua faixa de Miss Universo e eu segurando a sua de Miss Brasil.  "Não quer posar usando a faixa? " perguntou Martha com um sorriso. Respondi que não, para frustração do menino tímido  que um dia eu fui. Estar ao lado da deusa, tendo nas mãos objeto tão valioso, já era o suficiente para o menino sonhador.     
----------
As faixas de Miss Bahia, Miss Brasil, Miss Fotogenia e Miss Universo. Uma vermelha, Miss Tia Martha, homenagem dos seus alunos após voltar de Miami Beach com o título de Miss Universo; outra, onde há escrito simplesmente Rainha, quando foi eleita Rainha da Primavera ainda criança, na escola; e as de Brazil , usadas nos trajes das apresentações como candidata ao título de Miss Universo.
 ----------

O menino que um dia eu fui pensava que um troféu de Miss Universo era de ouro. Engano. Mais valioso do que o ouro, a personalidade de Martha Vasconcellos.
----------
A todo momento, a brisa mansa do Mar sem fim do Senhor do Bonfim entra pela varanda do apartamento de Martha Vasconcellos para saudar a beleza da Miss Universo. 
        ----------


Pausa para uma foto após o almoço no Restaurante Soho, em Bahia Marina. Roberto Macêdo, Martha Vasconcellos e eu.
----------

      Os momentos vividos ao lado de Roberto Macêdo e  Martha Vasconcellos tiveram gosto de sonho. Jornalista e arquiteto, ele é uma companhia ótima, culto, de bem com a vida, escritor (está escrevendo a biografia de Martha Vasconcelos) e  um dos maiores conhecedores sobre assuntos ligados a Misses. Nossa eterna Miss Universo 1968 é uma pessoa maravilhosa que já sorriu e já chorou, pois as pessoas predestinadas à fama e à fortuna também têm os seus problemas como qualquer passageiro da estação Planeta Terra.
       Um título de Miss é para toda vida, mas pelo tempo decorrido, eu e a brisa mansa que soprava do Mar sem fim do Senhor do Bonfim tivemos uma ligeira impressão que a nossa eterna Miss Universo ainda não tem a real dimensão do quanto foi adorada e como ainda é amada pela Bahia, pelo Brasil, pelo Mundo. Martha Vasconcellos irradia aquela luz que remete ao trecho de uma crônica da escritora cearense Rachel de Queiroz (1901-2003), publicada na revista O Cruzeiro, edição de 30/07/1955, originalmente dedicada a Emília Corrêa Lima, Miss Brasil 1955.

“Tudo são dons, dons gratuitos, que se recebem da fonte de todos os dons. Valerão eles menos por isso? E a beleza, entre os dons, é o mais alto de todos: o maior elogio que se pode fazer a uma realização, a uma paisagem, a um poema, é dizer que são belos. Porque a beleza é a coroa que os completa. Nem a virtude se concebe sem beleza, nem a divindade. Não só os deuses dos pagões eram belos: a própria Igreja, dentro da sua austeridade, pinta os santos formosos. Alguém poderia imaginar Nossa Senhora feia? E Cristo, se viesse ao mundo na figura de um homem malformado, não seria até uma profanação? Não será por frivolidade que a Igreja assim se empenha em tornar seus santos; será antes porque, com o seu profundo conhecimento do coração humano, sabe que a beleza atrai o amor e a devoção. Porque a beleza é como um selo de Deus.”

----------

       Eu já conhecia Martha Vasconcellos pessoalmente. Por quatro vezes estivesse próximo a ela, conforme descrevi na Sessão Nostalgia de 29/05/2009, http://passarelacultural.blogspot.com.br/2009/05/sessao-nostalgia-meus-encontros-com.htmlmas nenhum deles foi tão íntimo como este do domingo, 13/10/2013. 
        Muito obrigado, Roberto Macêdo! As palavras de agradecimento fogem todas, pois nenhuma definiria o meu sentimento de gratidão pelas horas baianas maravilhosas que você me proporcionou. Vida longa revestida de Saúde e Paz para você, Martha Vasconcellos, Miss Bahia, Miss Brasil, Miss Universo 1968, um selo de DEUS.  

*****

sábado, 5 de outubro de 2013

QUATRO PAREDES

      Daslan Melo Lima

     
      Com sua voz suave, Miguel Ângelo cantava “Quatro Paredes”,  de sua autoria com Oswaldo Rodrigues: 

De joelhos imploro a Deus o seu regresso. / A sua volta é a razão do meu sucesso. / Volte pra mim, pois eu ainda a quero tanto. / Volte aos meus braços, aliviando este meu pranto. /// Quatro paredes a assistir meu sofrimento. / Travesseiro sempre ouvindo o meu lamento. / Tédio tão grande que me invade o coração. / Telefonista, por favor, complete a minha ligação.

       Depois deste trecho, vinha a parte declamada precedida de um toque da chamada telefônica. 

Trimmm...trimmm... / Alô? / - Sou eu!  / Você?  / - Sim! Eu não suportava mais, precisava ouvir sua voz. Eu  não posso viver sem você, volte pra mim...  E então? Diga alguma coisa, meu amor. / - Até amanhã querido, à  mesma hora no mesmo lugar.

      E Miguel Ângelo  concluía cantando "Quanta alegria invade agora meu coração! / Telefonista, obrigado, pode cortar a ligação."

      A música evoca uma época onde a telefonia era precária e para alguém telefonar para outra cidade tinha que solicitar à empresa telefônica. Não havia celulares. O mundo era lento e os valores eram outros,  mas o romantismo norteava os sonhos e as madrugadas, por isso vale a pena ouvir “Quatro Paredes”, http://www.youtube.com/watch?v=Tvj5gOhY8fQ .

*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

FATOS EM FOCO


ECOS DA 3ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE CULTURA - De 25 a 27 de setembro, no Portal de Gravatá Hotel Fazenda, foi realizada a 3ª CEC-PE, Conferência Estadual de Cultura de Pernambuco. O evento foi convocado pelo governador Eduardo Campos, através do Decreto Estadual nº 39.688, publicado no Diario Oficial em 09 de agosto, com efeito retroativo a 22 de julho. Entre os objetivos da conferência, destaque para a proposição de estratégias para aprimoramento da articulação e cooperação institucional entre os entes federativos e destes com a sociedade civil, povos indígenas e povos e comunidades tradicionais, que dinamizem os sistemas de participação e controle social na gestão das politicas públicas de cultura para implementação e consolidação dos Sistemas Nacional, Estadual, Municipais e Setoriais de Cultura, envolvendo seus respectivos componentes. ***** Timbaúba marcou presença na 3ª CEC-PE com Adriana , secretária de Cultura, Turismo, Lazer e Esportes;  Dalva Ribeiro, diretora de Cultura; Dorival Gondra, diretor de esportes; Elione Maria, assessora da diretoria de cultura; e dos delegados culturais representantes da sociedade civil: Daslan Melo Lima, Edvaldo Melo e Vera do artesanato. Dorival foi eleito delegado cultural titular da mata norte, setor governamental,  para a Conferência Nacional de Cultura, a ser realizada em novembro, em Brasília, enquanto Daslan Melo Lima foi eleito delegado-suplente cultural da mata norte, segmento sociedade civil.
----- 

IV COLÓQUIO DE ADMINISTRAÇÃO NA ETE - Nos dias 26 e 27 de setembro, a ETE - Escola Técnica Estadual Miguel Arraes de Alencar, promoveu o IV Colóqio de Administração, evento destinado aos educadores e educandos de Administração de Empresas, com temas transversais e explanações sobre assuntos diversos da área empresarial, com o intuito de desenvolver o potencial cognitivo, conduzir a formação profissional e enriquecer o conhecimento dos educandos. Tendo como referência a abordagem de temas atuais e imprescindíveis ao conhecimento administrativo de forma prática e sistemática, o evento possibilitou aos participantes a oportunidade de obter informações atualizadas do mercado de trabalho.  O Colóquio contribuiu para o bom direcionamento e formação dos educandos na gestão de suas carreiras e serviu para os educadores como reciclagem e partilha de conhecimentos e aprendizagens. ***** Todos os eventos promovidos pela ETE reforçam seu compromisso como instituição com a educação e orientação profissional, promovendo a interação entre educandos e educadores, comprovando que é possível inovar a metodologia de lecionar quando se trabalha em conjunto, com planejamento e foco, motivado pelo amor à educação e o comprometimento com a melhoria geral da sociedade. É desta forma que a ETE vai definindo sua identidade, reafirmando que a Educação Integral, com foco nas especialidades técnicas, tem contribuído bastante para o crescimento das pessoas e para o desenvolvimento do país.
-----
ANTIGOMOBILISMO, TOUREIROS E FREVO -  No dia 21 de setembro, véspera da chegada da Primavera,  o dia pertenceu à 5ª Mostra de Antigomobilismo de Timbaúba, sob a coordenação geral de Jefferson Leal, presidente da Funjader, Fundação Jáder de Andrade. O evento,  que atraiu dezenas de visitantes e turistas, começou às 7 horas com um café da manhã servido na sede da Banda 1º de Novembro. Ás 10h, foi dado início ao desfile dos veículos, saindo da Praça José Lins do Rego, no bairro de Timbaubinha, para o Timbaúba Tênis Clube, local das homenagens e premiações especiais.  Ao meio-dia foi servido uma feijoada no Parque Aquático Dr. Irajá D’Almeida Lins e a celebração dos 50 anos de fundação do bloco Toureiros, com direito a muito frevo.  

***** 
MEMÓRIA TIMBAUBENSE
Turma dos Formandos em Contabilidade de 1967 do Colégio Timbaubense. Sentado, ladeado pelas alunas, o inesquecível grande mestre Professor José Mendes da Silva (*03/12/1901 +04/04/1974). ***** Você consegue identificar mais alguém? Contato através do e-mail daslan@terra.com.br  ***** Imagem:  Facebook/Timbaúba em números, fatos e fotos. 
                                   *****
ROTEIRO POÉTICO DE TIMBAÚBA



A Poesia da Praça da Bandeira - Vista deste ângulo, a impressão que se tem é que a cruz do tradicional educandário Escola Santa Maria cresceu para contemplar melhor a árvore que neste período do ano toma um banho de juventude e luz. Pensando bem, talvez seja a árvore que resolve se renovar todos os anos para combinar com a fé que irradia da cruz. - Daslan Melo Lima / Foto: Jorge Moura.
*****