a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 616, referente ao período de 23 a 29 de abril de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

domingo, 30 de março de 2008

SESSÃO NOSTALGIA - Violeta Lima Castro, Miss Brasil 1900



Daslan Melo Lima

          O ano era 1900 e um anúncio colocado no prestigiado jornal Rua do Ouvidor despertou entusiasmo na alta sociedade do Rio de Janeiro. Respeitando a grafia da época, transcrevo abaixo o referido anúncio.

CONCURSO DE BELLEZA


Como a RUA DO OUVIDOR é um jornal que se dedica quase que exclusivamente á nossa vida elegante, para corresponder a acceitação sempre crescente que tem sido dispensada á nossa folha pelas graciosas e encantadoras fluminenses, resolvemos abrir um concurso de belleza que será encerrado a 5 de março próximo, debaixo das seguintes condições:
Só poderão ser votadas senhoritas que residirem nesta capital;
Os votos deverão ser enviados a esta redacção em envelope fechado, acompanhado de um cartão de visita da pessoa votante, não sendo o seu nome dado á publicidade;
Os votos serão apurados por uma commissão de senhoras e cavalheiros da nossa alta sociedade;
Esses votos serão publicados semanalmente na Rua do Ouvidor a proporção que chegarem á esta redacção;
A senhorita que obtiver maior numero de votos receberá como premio uma rica medalha de ouro com uma dedicatoria e dizeres referentes ao concurso;
Á que alcançar o segundo lugar na votação será entregue um lindo frasco de crystal com tampo de prata para perfumaria;
As duas premiadas terão os seus retratos, com a devida vênia, na primeira página da Rua do Ouvidor, no numero que se seguir no dia de encerramento do concurso.


----------

          Violeta Lima Castro, 21 anos de idade, conhecida como Bebê ( na época era grafado Bêbê) Lima Castro, concorrendo com centenas de jovens belíssimas das mais importantes famílias brasileiras, conseguiu o primeiro lugar. 
        Ao lado de Violeta, também obtiveram grande destaque Antonieta Gomes Paes, Nênê Costa Pereira, Ciloca Rocha Alice Vieira, Edelvira de Mello e Evangelina de Alencar, filha do então Ministro da Marinha, Almirante Alexandrino de Alencar
        Antonieta e Nênê abraçaram a vida religiosa e entraram para um convento. Ciloca e Edelvira morreram prematuramente. Quanto a Violeta, teve uma intensa vida social e cultural e morreu aos 86 anos de idade, em maio de 1965, na sua aristocrática residência, no bairro da Urca, Rio de Janeiro.

          Violeta nasceu em Paris, em 1879, e foi registrada no consulado brasileiro, filha do Dr. João da Costa Lima e Castro, professor da Faculdade de Medicina. Falava e escrevia fluentemente três idiomas: português, francês e espanhol, além de falar e ler bem o inglês e o italiano. Era pintora, tinha uma voz excelente e tornou-se uma das mais célebres cantora líricas do seu tempo.           Atuou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, viajava todos os anos à Europa, onde cantava nos principais países, e viveu 10 anos em Paris. Cantou para Mussolini e dele recebeu um retrato com primorosa dedicatória. 
        Encerrou sua carreira artística em 1957, durante concerto realizado na ABI, Associação Brasileira de Imprensa. Levou uma vida discretíssima. No terreno amoroso, sabe-se que Barbosa Romeu, médico da marinha e crítico teatral, nunca se casou e conservou durante toda sua vida uma grande paixão por Bebê Lima Castro. O poeta Gomes Leite amou-a apaixonadamente e Rafael Pinheiro mantinha por ela um grande entusiasmo.

----------

       









                 Imagens: Revista O Cruzeiro, Ano XXVIII, 21/07/1956,  acervo de Daslan Melo Lima/Passarela Cultural.
          Na primeira foto, Violeta Lima Castro no auge da sua juventude e beleza. Na foto à esquerda, a Miss Brasil 1900 de cabelos curtos e véu transparente sobre o rosto, ainda belíssima, em 1956, aos 77 anos de idade.



----------
          Um título de Miss é para toda a vida, já disse alguém. Ouso ir mais longe. Um título de Miss é para toda a eternidade. Então, vamos aplaudir. Na PASSARELA CULTURAL, Violeta “Bebê” Lima Castro, eterna Miss Brasil 1900.

*****

domingo, 23 de março de 2008

SESSÃO NOSTALGIA - Aymée, "a primeira Miss Brasil", e Brício de Abreu, o primeiro missólogo brasileiro

Daslan Melo Lima



          A história do concurso Miss Brasil começou para valer em 1954, com a famosa baiana Martha Rocha, segunda colocada no concurso Miss Universo. Ocorre, no entanto, que antes dela outras jovens ostentaram o título de “a mais bela do Brasil”. 

   Na revista O Cruzeiro, ano XXXVII, de 22/05/1965, Brício de Abreu cita Aymée, como a primeira Miss Brasil, ao lado em foto raríssima, feita nos primórdios da fotografia, em 1869, pelo célebre fotógrafo parisiense Felix Tournecron, conhecido como Nadar, o primeiro fotógrafo comercial do mundo. A imagem foi reproduzida da citada O Cruzeiro.







BRÍCIO DE ABREU

          Luiz Leopoldo Brício de Abreu, ou simplesmente Brício de Abreu, carioca nascido no bairro de Santa Tereza, em 25/08/1903, jornalista, teatrólogo e compositor, falecido em 16/02/1970. Sua principal obra foi publicada em 1963: “Esses Populares Desconhecidos”. Na década de 1930, dirigiu o semanário de letras “Dom Casmurro”. Brício de Abreu trabalhou na organização de concursos de beleza em Paris, de 1929 a 1935, e anos depois, no Rio de Janeiro. 
         Pelo seu interesse, amor, seriedade e dedicação aos concursos de Misses, considero Brício de Abreu o primeiro missólogo brasileiro de todos os tempos
      A partir de hoje, conclamo todos vocês, missólogos do País inteiro, a adotarmos o dia 25 de agosto, data do nascimento de Brício de Abreu, como DIA DO MISSÓLOGO BRASILEIRO. O que acham ? Enviem suas sugestões para o meu e-mail daslan@terra.com.br . Mas agora vamos voltar a falar sobre Aymée.

AYMÉE

          Aymée nasceu em Montjole, na França, em 1845. Tinha 19 anos de idade quando desembarcou do navio “Bearn”, no Rio de Janeiro, em 10/06/1864. Era uma atriz francesa e tinha sido contratada como artista de opereta e canto no primeiro Café - Concerto Brasileiro, inaugurado sete anos antes, na Rua da Vala, mais tarde Rua Uruguaiana, esquina com a Rua do Ouvidor. As canções que interpretava eram cheias de malícia, a exemplo de “Rien N`est Sacrée”, “ Les Noces de Mme. Crac” e “ Je M`en F...” que fizeram um sucesso extraordinário.

          Com “Orphée Aux Enfers”, partitura de Offenbach , ela conheceu a consagração, em 02/02/1865. Foi nessa época que Gryphus, jornalista do “ Diário do Rio” criou uma enquete entre críticos e intelectuais para saber qual era “ a artista mais linda do Rio de Janeiro “ . Não deu outra, venceu AyméeA seu respeito, assim escreveu o célebre escritor Machado de Assis (1839-1908), no prestigiado jornal “Diário do Rio”: É um demoninho loiro, uma figura esbelta, graciosa, meio angelical, uns olhos vivos, um nariz como de safo, uma boca amorosamente fresca, que parece ter sido formada por duas canções de Ovídio, enfim a graça parisiense “toute pure” !

         Popularíssima no Rio de Janeiro, Aymée não foi inteligente para administrar o sucesso e a fama. Conquistou homens de fortuna e levou muitos deles à ruína. As famílias conservadoras, preocupadas com o péssimo exemplo que ela dava à juventude brasileira, protestaram e a pressão foi tamanha que Aymée foi obrigada a voltar para a França. No seu espetáculo de despedida, “La Gran Duchesse de Gerolstein”, houve protestos por sua causa e ela foi vaiada. Os jornais da época registraram que Aymée partiu amuada com os brasileiros, pelas manifestações hostis que esses lhe fizeram na récita de despedida, em revide às “amabilidades” ditas por ela em cena. E assim, de forma escandalosa, terminou o reinado de Aymée


----------

AS PRIMEIRAS MISSES BRASIL 
      
1 - O título de Aymée é questionado pelos missólogos, afinal ela simplesmente foi a vencedora da enquete  “a artista mais linda do Rio de Janeiro “, fato que só ficou conhecido graças a uma crônica do escritor Machado de Assis falando sobre a eleição.
2 - Não há dúvida em apontarmos Violeta Lima Castro, do Rio de Janeiro, como a primeira Miss Brasil de todos os tempos, eleita em 1900. 
3 - Depois de Violeta vieram: Noêmia Nabuco de Castro, do Rio de Janeiro, 1912; Zezé Leone, de São Paulo, 1922; Olga Bergamini de Sá, do Distrito Federal, 1929; Iolanda Pereira, do Rio Grande do Sul, 1930; Ieda Telles Menezes, do Distrito Federal, 1932; Vânia Pinto, do Distrito Federal, 1939, e Jussara Marques, de Goiás, 1949. Há uma distância considerável entre o reinado de uma para outra, motivada por desinteresse de patrocinadores, crises políticas e duas guerras mundiais. 
- Foi em 1954, com Martha Rocha, Miss Brasil e vice-Miss Universo, que o concurso Miss Brasil ressurgiu marcando época, antes e depois da baiana com suas lendárias duas polegadas a mais nos quadris.

*****

domingo, 16 de março de 2008

SESSÃO NOSTALGIA – Em memória das eternas misses do Piauí


Daslan Melo Lima

     O Piauí começou a enviar candidatas ao Miss Brasil em 1956 . Contando com Marinna Lima, atual Miss Piauí, já são cinquenta e três. Dessas, três morreram: Maricildes Ferreira Costa, Miss Piauí 1964; Anamaria Miranda Gonçalves, Miss Piauí 1967; e Claudeth Barros de Moraes Trindade, Miss Piauí 1974. Também morreram Margarida Maria Pereira Taumaturgo, Miss Parnaíba, vice-Miss Piauí 1963; e Marimar Bezerra, candidata ao Miss Piauí 1987.

      Quando tomei conhecimento da morte de Maricildes Ferreira Costa, Miss Piauí 1964, ocorrida na tarde do último dia 07 de março, quis saber mais sobre ela, e foi aí que descobri que outras misses do Piauí tinham morrido. Recorri a dois missólogos, a fim de conhecer maiores detalhes: Raimundo Junior, de Fortaleza, CE,  criador do blog Misses em Manchete, www.missesemmanchete.blogspot.com/ , e ao Fernando Bandeira, de Teresina, PI, que tem um arquivo riquíssimo sobre as misses do seu Estado e disponibilizou as imagens que ilustram essa matéria. Ao Fernando Bandeira e ao Raimundo Junior, o meu muito obrigado pela valiosa colaboração. Pela ordem dos anos em que foram eleitas, eis as misses piauienses que já partiram:


Margarida Maria Pereira Taumaturgo, Miss Parnaíba, vice-Miss Piauí 1963 , faleceu em 05/06/2005, aos 64 anos de idade, vítima de câncer, 33 dias antes de completar 65 anos. Era formada em Direito, solteira, e morou muito tempo em Fortaleza. Margarida perdeu o título para uma das mais belas misses Piauí de todos os tempos, Maria da Consolação Teixeira. Conforme a revista O Cruzeiro, Maria da Consolação foi a grande esquecida do júri do Miss Brasil 1963, vencido pela gaúcha Ieda Maria Vargas, que se tornaria Miss Universo. Para quem deseja saber por onde anda aquela mulher linda que apareceu nas revistas O Cruzeiro e Manchete, Maria da Consolação é casada, mãe de três filhos e reside em Teresina, PI. Sua filha Rachelle foi eleita “A Mais Bela Estudante do Piauí 1983” e recusou todas as propostas para participar do concurso Miss Piauí.




----------



Maricildes Ferreira Costa, Miss Piauí 1964, faleceu na sexta-feira, 07/03/2008, sofria de diabetes e ia completar 63 anos de idade no dia 10 de agosto, era casada e tinha um filho. Ela foi lançada pelo Comércio Esporte Clube, de Floriano, e sua eleição como Miss Piauí, realizada no dia 13/06/1964, no Clube dos Diários, foi um grande acontecimento social em Teresina. Maricildes nasceu em 10/08/1945, na cidade de Floriano, cidade natal de outras quatro Misses Piauí: Cloris Maria Fontenelle (1957); Valéria Guedes Alcoforado (1982), Karina de Castro Demes (1998) e Priscila Karine ( 2006 ).
     Maricildes Costa casou com Ricardo Vieira em 1975 e foi morar em Uberlândia, MG, no chamado Triângulo Mineiro, onde estava radicada ao morrer. Embora tenha representado muito bem o seu Estado no Miss Brasil, Maricildes não obteve classificação. Em 1964, o ano do golpe militar, em termos de beleza, o interesse da mídia nacional foi todo focado em Ângela Vasconcelos, Miss Paraná, eleita Miss Brasil, e em outras três misses: Vera Lúcia Couto Santos, Miss Guanabara; Maria Izabel Avelar Elias, Miss Sergipe, e Ana Maria Costa Caldas, Miss PE, respectivamente, segunda, terceira e quarta colocadas no concurso Miss Brasil 1964.

----------


Anamaria Miranda Gonçalves, Miss Piauí 1967, faleceu precocemente no dia 25/11/1975, aos 26 anos de idade, vítima de aneurisma cerebral, tendo sido encontrada no banheiro. Infeliz coincidência: Anamaria morreu exatamente no dia do casamento de Maricildes Costa, Miss PI 1964. Sua irmã, Maria do Desterro Miranda Gonçalves, foi candidata ao Miss PI 1972, representando União, a mesma cidade de Maricildes. No Miss Brasil, Anamaria destacou-se pela riqueza do seu guarda-roupa, todo confeccionado pelos maiores estilistas piauienses. Renunciou ao título para casar e teve quatro filhos. No Miss Brasil 1967, os destaques foram para Carmen Sílvia de Barros Ramasco, Miss São Paulo, eleita Miss Brasil, e para Anísia Gasparina da Fonseca, Miss Brasília, a mais aplaudida, quarta colocada. Na foto, Anamaria está recebendo a faixa de sua antecessora Darcy do Carmo Lima Assunção. 


----------

Claudeth Barros de Moraes Trindade, Miss Piauí 1974, faleceu vítima de um ataque cardíaco, em 22/06/2000, feriado de Corpus Christi, sete dias antes de completar 44 anos de idade. Era solteira e seu aniversário seria no dia 29 de junho, data da sua missa de sétimo dia. Com seu carisma, foi eleita Miss Simpatia do Miss Brasil, no ano em que os grandes destaques foram a paulista Sandra Guimarães , eleita Miss Brasil, e Marisa Sommer, Miss Brasília, terceira colocada. Claudeth era prima de Gladys Alcântara da Trindade, Miss Piauí 1976. O vestido da foto somente foi usado no concurso nacional e hoje faz parte do acervo particular do missólogo Fernando Bandeira de Melo.
Detalhe: Na festa da eleição de Marinna Lima, Miss PI 2008, realizada na quarta-feira, 12 de março, Claudeth Trindade e Maricildes Costa foram homenageadas. Um dos momentos mais emocionantes do concurso ocorreu quando Amanda Costa, Miss Piauí 2006, coroou sua sucessora usando o mesmo vestido que Claudeth Trindade usou no concurso Miss Brasil 1974. Declaração de Amanda: Estou me sentindo muito honrada em estar vestindo esse vestido de Claudeth Trindade, não somente por ela ter sido miss há 33 anos , mas pelo fato de ter sido a mulher que foi, muito à frente do seu tempo. Por ter vencido barreiras, foi guerreira, venceu na raça. Hoje eu também me sinto assim, guerreira, e a prova é ter sido eleita Miss Piauí em 2007. ( ... ) Na época, ela foi considerada ousada por usar esse vestido sem nenhuma outra peça, mas somente uma calcinha e seu pai nunca viu uma foto sua com ele. No entanto, hoje estou com outro vestido por baixo.

----------

Marimar Bezerra, candidata ao título de Miss Piauí 1987, morreu no auge de sua juventude e beleza, no dia 13/05/1988, vítima de desastre de automóvel, quando se dirigia a Parnaíba, na localidade conhecida como "Volta da Jurema". Marimar Bezerra foi concorrente ao Miss PI no ano em que saiu vencedora Polikseny Jean Castelo Branco Salliamis, que por sua vez enfrentou fortes candidatas no concurso Miss Brasil 1987, cuja vitoriosa foi Jacqueline Ribeiro Meireles, Miss Brasília. Na época, o Miss Brasil era produzido pela TVS e apresentado por Sílvio Santos, uma fase atípica da história do concurso que se convencionou chamar de "era SS". Quando da apresentação das misses em trajes típicos, a Miss Piauí se apresentava ao som daquela música folclórica cujos versos dizem assim:


O meu boi morreu.
Que será de mim ?
Manda buscar outro,
ó, maminha,
lá no Piauí.

----------

             As deusas, as estrelas e as misses também morrem. Não gosto de usar o termo morte, prefiro o termo transição, pois acredito que a vida continua em outro plano. Margarida Maria Pereira Taumaturgo, Miss Parnaíba, vice-Miss Piauí 1963; Maricildes Costa, Miss Piauí 1964; Anamaria Miranda Gonçalves, Miss Piauí 1967; Claudeth Barros de Moraes Trindade, Miss Piauí 1974; e Marimar Bezerra, candidata ao Miss Piauí 1987, foram convocadas por DEUS para uma nova missão em outra dimensão.  
     
******

domingo, 9 de março de 2008

TUDO, OU QUASE TUDO, QUE VOCÊ DESEJA SABER SOBRE A ELEIÇÃO DA MISS PERNAMBUCO 2008


Se você não compareceu ao Clube Português do Recife na última sexta-feira, 07 de março, para acompanhar ao vivo a eleição da Miss Pernambuco 2008, acredito que vai gostar de ler o meu relato sobre o assunto. Puxe uma cadeira, sente ao meu lado. Vou contar a você tudo, ou quase tudo, sobre o evento. Na foto acima, estou ao lado da nova Miss Pernambuco, Michelle Fernandes da Costa,onde ela aparece sem a faixa, uma vez que já estava saindo do Clube Português.
LOCAL, PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO – O concurso começou pontualmente no Clube Português do Recife às 21 horas, com transmissão ao vivo pela TV Clube.O cenário estava belíssimo e foi concebido por Fred Costa. Os apresentadores foram Artur Tigre e Nádia Alencar, excelentes. Coreografia: Romildo Alves. Coordenação: Nena Pacheco. Realização: Associados Pernambuco, TV Clube Pernambuco e Miguel Braga Produções. De caneta e papel, eu anotava todos os detalhes, enquanto Rafael Carlos, Assessor de Esportes do TIMBAFEST, fotografava os melhores momentos.
**********
A COMISSÃO JULGADORA – 17 pessoas na comissão julgadora: Marcolino Junior, jornalista; Raimundo Pimentel Filho, executivo; Felix Fernando, cabeleireiro; Vanessa Magalhães, turismóloga; Alberto Melo, empresário; Cris Glasner, advogada; Milton Santana, empresário; Pablo Fernandes, publicitário; Karina Azevedo, superintendente da TV Clube; Eduardo Lacet, ortodontista; Guilherme Paturim, empresário; Isabelle Gayoso, gerente de marketing; João Bosco Tenório Galvão, advogado; Gardênia Cavalcanti, apresentadora da TV Clube; Paulo Carvalho, estilista; Geraldo Cisneiros, empresário, e Débora Daggy, Miss Pernambuco 2001.
De uma mesa próxima, alguém dizia a cada júri que era anunciado:...esse aí entende do assunto (...) esse não entende. É por isso que alguns resultados surpreendem, pois deixam de colocar na comissão pessoas que realmente entendem de misses .
Um detalhe : No momento em que o nome de Débora Daggy era anunciado como integrante da comissão julgadora, a legenda que apareceu no telão , e , por consequência nos vídeos de quem estava acompanhado o concurso pela TV, tinha o nome de Kelly Amorim-Miss Beleza Regional.
**********
AS CANDIDATAS E AS MINHAS FAVORITAS – Eram 30 candidatas. Inicialmente, elas se apresentaram em trajes típicos, depois desfilaram de maiô completo, da grife Isca Viva , e em seguida, retornaram vestindo roupas casuais da estilista Cyntia Verçosa. As 30 candidatas eram:
Miss Ateliê Geovane Santos, Larissa Alice dos Santos Silva;
Miss Beleza Regional, Kelly de Souza Amorim;
Miss Belo Jardim, Daniely Cruz de Oliveira ;
Miss Buíque, Jéssica Costa;
Miss Cabo de Santo Agostinho, Ive Catarina Leite de Andrade;
Miss Carnaíba, Taise Alves dos Santos;
Miss Caruaru, Lais Rodrigues Fiori;
Miss Chã Grande, Ana Cláudia Francisco;
Miss Clube Português do Recife, Juliana de Lima Duque;
Miss Corpo de Bombeiros PM de PE, Joana Carla dos Santos Maciel;
Miss Faculdade Maurício de Nassau, Michelle Fernandes da Costa ;
Miss Jaboatão dos Guararapes, Angélica Liana de França;
Miss Jataúba, Dayane de Queiroz Bento;
Miss Lagoa do Ouro,Isleyne Daiane Silva Neves ;
Miss Loja Absoluta, Rosana Pamella Nogueira ;
Miss Moda Center Santa Cruz do Capibaribe, Leidiane Silva Vasconcelos ;
Miss Olinda , Cíntia Fernanda da Silva Santos;
Miss Parque das Feiras de Toritama, Priscila Andrade da Silva;
Miss Paulista,Rebeca Priscila de Andrade;
Miss Pesqueira,Lidiane Maciel da Silva ;
Miss Petrolina, Rafaela Lima Pires ;
Miss Polícia Civil de PE, Shirley Oliveira ;
Miss Recife, Maria Helena Guimarães e Silva ;
Miss Ribeirão, Rafaela Rolim Feitosa
Miss Salgueiro, Larisse Sampaio ;
Miss Santa Cruz do Capibaribe, Milena de Lima Queiroz ;
Miss Sport Clube Recife, Natalia Cristina Cavalcanti Estanislau Sobral;
Miss São José do Belmonte, Layane de Carvalho Vieira ;
Miss São Lourenço da Mata, Miriam Susy ;
Miss Surubim, Natalícia da Silva .

As minhas candidatas favoritas eram as seguintes, nessa ordem : Miss Recife, Miss Olinda, Miss Faculdade Maurício de Nassau e Miss Sport Club Recife.
**********
AS TORCIDAS - As torcidas que vieram do interior fizeram-me lembrar com saudades das arquibancadas do “Geraldão”, local de muitos concursos de Miss PE. As maiores eram as de Surubim, Ribeirão, Salgueiro e São Lourenço da Mata.
**********
OS TRAJES TÍPICOS – A minha concepção de traje típico é aquela do traje que, embora singelo, traduza a expressão genuína da roupa que homens e mulheres usam na sua luta diária para ganhar o pão ou algo que retrate o verdadeiro espírito das danças, dos folguedos e do folclore de uma região.
Pois bem, de acordo com o meu raciocínio, havia inúmeros trajes típicos dessa natureza e gostei muitos dos seguintes :
“ A Colhedora de Algodão”, de Políbio Cordeiro, vestido por Isleyne Daiane Silva Neves, Miss Lagoa do Ouro;
“A Arte de Belo Jardim com Tareco e Mariola”, de Quitéria Andresa, apresentado por Daniely Cruz de Oliveira, Miss Belo Jardim;
“Festival de Jeans”, de Ademildo Pereira, apresentado por Priscila Andrade da Silva, Miss Parque das Feiras de Toritama”;
" Regionalidade", de Paulo Carvalho, vestido por Kelly de Souza Amorim, Miss Beleza Regional.
O prêmio de primeiro lugar para o mais belo traje típico foi para “Pontal de Maria Farinha e Seus Coqueirais”, de Fred Costa, usado por Rebeca Priscila de Andrade, Miss Paulista, um traje belíssimo que venceria qualquer concurso de fantasias de carnaval na categoria originalidade. Pela vitória, Priscila recebeu um cheque de 1 mil reais. Muitos trajes lindos lembravam exatamente isso, fantasias de carnaval da categoria originalidade.
**********
A MISS SIMPATIA – Um dos momentos mais emocionantes foi aquele em que foi anunciado quem era a Miss Simpatia. Eleita pelas próprias concorrentes, venceu Rafaela Rolim Feitosa, Miss Ribeirão, uma morena cheia de charme e carisma , apresentada como a primeira jovem com deficiência auditiva a participar no Brasil de um concurso de misses. Foi necessário um intérprete, mas deu para ouvir muito bem quando ela pronunciou com esforço Estou feliz! Obrigada ! Rafaela Rolim Feitosa tem 20 anos de idade, 1,70 de altura , pesa 58 quilos e o maior sonho de sua vida é poder falar normalmente.
Rafaela Rolim recebeu a faixa das mãos de Tássia Almeida, Miss Simpatia 2007.
**********
AS 10 FINALISTAS – Após o desfile em roupa casual, foram anunciadas as 10 finalistas. Elas eram chamadas, desfilavam e saiam do palco. Restaram as 20 não classificadas que aplaudiram e juntas se recolheram aos bastidores. Causou estranheza a não inclusão da bela Miriam Susy, Miss São Lourenço da Mata, uma morena de 22 anos, 1,74 de altura e 53 quilos. No telão perto do palco , o público visualizava os comerciais e as matérias relacionadas com o certame feitas durante a semana. Depois de um intervalo, as 10 finalistas voltaram ao palco vestindo trajes de galas padronizados na cor preta, do estilista Paulo Carvalho. As 10 finalistas foram:
Miss Recife, Maria Helena Guimarães e Silva, modelo, 20 anos, 1,79 e 61 kg;
Miss Olinda, Cíntia Fernanda Silva Santos, estudante de educação física- 22 anos- 1,75- 63 Kg;
Miss Faculdade Maurício de Nassau, Michelle Fernandes da Costa, estudante de direito-23 anos, 1,72 - 57 Kg, representante da mesma instituição de ensino de Wilma Gomes, a Miss Pernambuco 2007;
Miss Cabo de Santo Agostinho, Ive Catarina Leite de Andrade, 18 anos-1,69- 55 kg;
Miss Corpo de Bombeiros da PM de PE, Joana Carla dos Santos Maciel, 20 anos- 1,80 -63kg;
Miss Sport Club Recife – Natália Cristina Cavalcanti Estanislau Sobral, estudante de educação física, segunda colocada no concurso Beleza PE 2007- 22 anos- 1,70-58 Kg, portadora de uma discreta tatuagem em formato de rosa na altura do ombro esquerdo;
Miss Moda Center de Santa Cruz do Capibaribe, Leidiane Silva Santos Vasconcelos, 18 anos- 1,71- 58kg;
Miss Caruaru, Lais Rodrigues Fiori, 20 anos-1,70-61 kg;
Miss Atelier Geovane Santos, Larissa Alice dos Santos Silva, enfermeira- 25 anos- 1,75-59 Kg;
Miss Clube Português do Recife, Juliana de Lima Duque, 18 anos-1,75-59 Kg.
**********
AS ENTREVISTAS – Concordo que a entrevista é um item interessante, mas é um detalhe que deve ser analisado com muito cuidado por parte da comissão julgadora. Eu tenho muita prática e facilidade em falar em público, mas há ocasiões em que sinto que não estou legal e não me expresso bem com deveria. Eu me coloco no lugar daquelas jovens, nervosas, cansadas pelos dias exaustivos de ensaios e compromissos, diante de uma comissão julgadora e de um público atento até ao ar que respiram. Não é fácil. A comissão julgadora deve usar de bom senso para não prejudicar uma beleza em potencial por causa do nervosíssimo demonstrado ao responder apenas uma pergunta.
As perguntas tinham sido previamente elaboradas pelo Departamento de Jornalismo da TV Clube . Aleatoriamente, as finalistas apanhavam um envelope, abriam e entregavam à apresentadora. Confiram o resumo das perguntas correspondentes a cada Miss finalista.
1)Miss Recife - Qual a parcela da população que anda mais esquecida e o que poderia ser feito por ela ?
2)Miss Olinda - Desde o começo do ano já mataram mais de 60 mulheres em Pernambuco. De que forma você contribuiria para enfrentar o problema?
3)Miss Maurício de Nassau - Por mais que se combata o preconceito , ele ainda existe. Qual o pior tipo de preconceito?
4) Miss Cabo de Santo Agostinho - O que você entende por inclusão social?
5) Miss Corpo de Bombeiros - Sobre o meio ambiente, que mensagem deixaria para os pernambucanos?
6) Miss Sport Club Recife - Dos livros que você já leu, qual o que você indicaria para os pernambucanos?
7) Miss Moda Center Santa Cruz do Capibaribe - Qual o principal desafio dos próximos governantes?
8) Miss Caruaru - O que você falaria de Pernambuco em sua viagens ?
9) Miss Atelier Geovane Santos - Nossa juventude está sujeita às drogas. Que mensagem você levaria para os jovens e suas famílias?
10- Miss Clube Português do Recife - Amanhã, 08 de março, Dia Internacional da Mulher. O que temos para comemorar?

Miss Recife respondeu que os idosos era a parcela mais esquecida da população e que eles mereciam carinho. Em minha opinião, não se saiu mal, apenas não demonstrou a segurança das Misses que se seguiram, Olinda, Faculdade Maurício de Nassau e Sport. Um momento de expectativa antecedeu à resposta de Miss Sport. Indagada qual dos livros que já tinha lido indicaria para os pernambucanos, repondeu : A Bíblia , um livro universal (...) onde você se encontra .
A entrevista mais fraca foi a da Miss Cabo de Santo Agostinho. Nervosa, atrapalhou-se, gaguejou e se perdeu totalmente na resposta.

Talvez, o ideal fosse fazer uma pergunta única às finalistas, como acontecia em alguns concursos de Miss Universo do passado. Elas ficariam em uma cabine à prova de som e nenhuma ouviria a resposta da outra . Dessa forma, o júri poderia analisar melhor o raciocínio e a originalidade das várias respostas diante de uma única pergunta.
**********
A DESPEDIDA DE WILMA GOMES, MISS PERNAMBUCO 2007 – Ao som da música “Luzes de Ribalta”, Wilma Gomes despediu-se do título de Miss PE 2007 e chorou de emoção. Determinação e humildade, eis o segredo do sucesso de uma Miss , disse ela no seu discurso. Wilma, sem dúvida, deixou seu nome como uma das maiores misses do Leão do Norte, sem trocadilho, não me refiro à sua estatura de 1,86 , mas à sua performance no Miss Brasil 2007, onde obteve um honroso quarto lugar , foi Miss Simpatia e representou o Brasil no Miss Millenium, realizado na Etiópia.
**********
O TOP 3 – Primeiro Lugar- Miss Faculdade Maurício de Nassau, Michelle Fernandes da Costa, prêmio de 10 mil reais , coroa e 2,5 mil reais em jóias;
Segundo Lugar – Miss Olinda, Cíntia Fernanda Silva Santos, prêmio de 3 mil reais e 1,5 mil reais em jóias;
Terceiro Lugar- Miss Sport Club Recife, Natália Cristina Cavalcanti Estanislau Sobral, prêmio de 2 mil reais e 1 mil reais em jóias.

Enquanto a nova Miss Pernambuco fazia o seu desfile triunfal ao som da música " Ai, Que Saudades da Amélia" , o apresentador anunciava que a diferença da segunda colocada para a primeira tinha sido de apenas um ponto.
Os prêmios foram modestos, comparado com o que ganhou recentemente Bruna dos Santos Pontes, vencedora do concurso Miss Pará 2008. O prêmio mais valioso que Michelle Fernandes da Costa ganhou foi um cheque de 10 mil reais, enquanto Bruna dos Santos Pontes recebeu um carro da marca Ford KA, Zero Km , um contrato de trabalho de 12 meses e um guarda-roupa avaliado em 20 mil reais.
**********
CONCLUSÃO – O espetáculo foi bonito, organizado e ágil.
Após o resultado, consegui aproximar-me de várias misses . Tive o prazer de reencontrar Rita de Cássia Spencer Pedrosa, ex-Miss PE , quinta colocada no Miss Brasil 1981, atuando como chaperona. Miss Ribeirão, eleita Miss Simpatia, o carisma em pessoa, era a imagem da felicidade, muito requisitada para fotos. Miss Olinda foi o tipo que mais me chamou a atenção pelos olhos lindos ( tive a impressão que usava lentes de contato ) e o sorriso contagiante. Abracei a Miss Faculdade Maurício de Nassau, Michelle Fernandes da Costa. A garota é muito bonita, sonha ser Juíza de Direito e Pernambuco estará bem representado no Miss Brasil 2008. No entanto, na minha opinião, eu acredito que a Miss Recife , pelo conjunto, talvez tivesse sido a melhor opção .

E assim, com o meu relato, espero que você tenha matado sua curiosidade sobre tudo, ou quase tudo, que queria saber sobre a eleição da Miss Pernambuco 2008.

SESSÃO NOSTALGIA - SYLVIA LOUISE HITCHCOCK, MISS UNIVERSO 1967


SYLVIA LOUISE HITCHCOCK, nascida em Massachusetts, era filha de fazendeiros criadores de galinhas e perus nos arredores de Miami. Quando ela foi eleita Miss USA, dois estados disputaram a sua posse: a Flórida, onde ela residia, e o Alabama, onde ela estudava Humanidades. Sylvia tinha 20 anos, media 1,69 de altura, 90 de busto e quadris, 60 de cintura e 57 quilos. Sua eleição como MISS UNIVERSO 1967 atingiu a audiência recorde para a época de 80 milhões de espectadores. Durante o seu reinado, esteve no Brasil e visitou São Paulo e Rio de janeiro. Desfilou na FENIT, não quis falar sobre questões raciais, confessou que era a favor da mini-saia e fez amizade com Tom Jobim. A imprensa comentou que ela era a simpatia em pessoa e destacou sua opinião sobre os homens: " Todos os homens são iguais, mas os brasileiros atraem de modo diferente, com sua pele morena e olhos escuros."

SYLVIA LOUISE HITCHCOCK é uma das Misses Universo inesquecíveis do jornalista MUCÍOLO FERREIRA, a quem dedico esta secção, como presente antecipado de aniversário. ( Foto: Álbum de Recortes- Acervo Pessoal de DML ).

domingo, 2 de março de 2008

SESSÃO NOSTALGIA - MARIA HELENA LEAL LOPES , VICE-MISS GUANABARA 1970

Daslan Melo Lima
Maria Helena Leal Lopes (Revista Fatos & Fotos, 30/07/1969)
          No dia 21 de junho de 1969, enquanto 32 candidatas desfilavam na passarela do Maracanãzinho disputando o título de Miss Guanabara, milhares de pessoas lamentavam o fato de ali não estar desfilando a linda morena Maria Helena Leal Lopes, Miss Telefônica Atlético Clube. Nascida no dia 17/09/1951, Maria Helena não tinha ainda 18 anos completos, idade mínima exigida para concorrer ao título. Uma determinação do Juizado de Menores, uma semana antes, proibiu sua participação no certame.

          Maria Helena Leal Lopes foi a primeira garota a se inscrever no Miss GB 1969 , e logo passou a ser apontada como a grande favorita. Quando O CRUZEIRO divulgou suas fotos como primeira candidata ao Miss GB, a reportagem afirmava que ela tinha 18 anos. Aconteceu que no mês seguinte, alguém denunciou a sua menoridade. Comentou-se na época que a denúncia poderia ter partido de um ex-namorado. O Presidente do Telefônica Atlético Clube foi notificado que deveria provar a idade dela no prazo de 24 horas. Seus advogados recorreram, pois jamais poderiam provar que ela tinha 18 anos. Apresentaram um documento dos seus pais com firma reconhecida, autorizando sua participação. A coisa serenou e Maria Helena deu continuidade aos preparativos visando a disputa do Miss GB. Seu pai precisou resolver uns negócios pessoais nos Estados Unidos e viajou certo da vitória da filha , levando dezenas de fotografias para distribuir por lá quando ela fosse coroada Miss GB. Mas aí, veio o pior. Faltando apenas uma semana, o Juizado de Menores fez prevalecer a proibição legal. Sorridente e sem mágoas, ela compareceu ao Maracanãzinho para incentivar suas companheiras. Quando o público percebeu sua presença, os aplausos foram muitos. Tirou fotos nos estúdios das revistas ao lado da vencedora , Mara do Carvalho Ferro, uma loura de baixa estatura, representante do São Cristóvão Imperial, que não cabia em si de felicidade pelo título e pelo prêmio máximo: um volks de quatro portas. No Miss Brasil, Mara ficou com o quarto lugar.

          A repercussão da proibição de Maria Helena não participar do Miss GB 1969 rendeu matérias na imprensa nacional, lado a lado com outros casos que marcaram o mês de junho do último ano da década de 60 : 1)A derrota da seleção inglesa no Maracanã, que excursionava pela América Latina, diante da Canarinha, aumentando a esperança de que o Brasil poderia ser tricampeão mundial no ano seguinte; 2) O encontro de Nelson Rockfeller e Costa e Silva, no Palácio da Alvorada; 3)A morte de Cacilda Becker; 4) A eleição de Georges Pompidou, presidente da França; 5)O nascimento de Carlo Ponti Jr, o esperado primogênito de Sophia Loren; 6)A recepção ao Paulo VI em Genebra; 7)O sucesso do filme Buillit, estrelado por Steve McQueen, nos Estados Unidos e Europa.

          Moradora da Tijuca e aluna do 2º ano clássico do Colégio Pedro II, Maria Helena tinha participado do concurso “Senhorita Rio 1968”. Dona de um sorriso encantador, extrovertida, inteligente, adorava lasanhas e massas de todos os tipos, mas tinha a maior facilidade para emagrecer. Como seus sonhos de participar do Miss GB 1969 foram frustrados, ela não teve dúvida de transferi-los para o ano seguinte. E em 1970, no Pavilhão de São Cristóvão, uma vez que o Maracanãzinho tinha sofrido um incêndio, lá estava ela, tranqüila, linda, disputando o Miss Guanabara, representando o Telefônica Atlético Clube. Perdeu para a loura Eliane Fialho Thompson, Miss Floresta Country Clube, uma estudante de Engenharia que tinha “quase tudo da lendária Garota de Ipanema”, conforme destacou a revista MANCHETE. Logo após, Eliane Fialho Thompson foi eleita Miss Brasil e ficou entre as 15 semifinalistas do Miss Universo 1970, vencido pela porto-riquenha Marisol Malaret Contreras, uma jovem humilde, órfã de pai e mãe, secretária da Companhia Telefônica de Porto Rico. 

          Quando o Juizado de Menores descartou a possibilidade de Maria Helena disputar o Miss GB 1969, assim ela desabafou à revista MANCHETE, de 28/06/1969 :

Não sei bem porque me candidatei a Miss Guanabara. Acho que, conscientemente, um pouco era para expandir a minha vivacidade. Admito que todas nós participamos de concursos de beleza com uma certa dose de vaidade. Mas, isso, toda mulher tem ( e quase todos os homens também ). A vaidade faz parte do ser humano. Mamãe é que não quer mais ouvir falar no assunto – diz que não quer ver o concurso nem pela televisão, porque acha que certas coisas só acontecem uma vez na vida, não se repetem nunca mais.

          Minha cara Maria Helena Leal Lopes , Miss Telefônica Atlético Clube 1969/1970, segunda colocada no Miss Guanabara 1970, sua mãe tinha toda razão. Certas coisas só acontecem uma vez na vida e não se repetem nunca mais. Você poderia ter sido a sucessora perfeita de Maria da Glória Carvalho, Miss GB 1968, que trouxe do Japão o nosso primeiro e único título de Miss Beleza Internacional; você poderia ter composto um excelente Top 3 no Miss Brasil 1969, ao lado da catarinense Vera Fischer ( Miss Brasil.) e da paulista Maria Lúcia Alexandrino dos Santos (vice-Miss Brasil ). Para alguns, embora estivesse acima do peso ideal, poderia ter ficado à frente de Eliane Fialho Thompson , ter sido Miss GB e Miss Brasil, e despontado como favorita do concurso Miss Universo 1970, ao lado da americana Debbi Shelton (vice Miss Universo), com quem tinha um biótipo parecido. Poderia.

          Fazer o que minha Maria Helena Leal Lopes ? Estava escrito. E hoje, na sabedoria dos seus 57 anos de idade, a completar no dia 17 de setembro de 2008, ao sentir saudades daquela época, o tempo devolve aos seus ouvidos a voz de sua Mãe dizendo: 

 Certas coisas só acontecem uma vez na vida, não se repetem nunca mais.

***** 
Confira o desdobramento desta matéria aqui, em PASSARELA CULTURAL, através do link: http://passarelacultural.blogspot.com/2010/03/sessao-nostalgia_13.html
*****